O Brasil do presente: 41,2 milhões de carteiras assinadas

24/12/2011 10:41

'O dado mais importante apresentado pelo relatório diz respeito ao aumento real do rendimento médio do trabalhador entre os anos de 2003 e 2009: 18,25% acima da inflação do período'

As informações do Relatório Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho e Emprego, demonstram a curva ascendente do mercado de trabalho brasileiro nos últimos sete anos. Foram 14 milhões de novos empregos gerados, com o país atingindo a incrível marca de 41, 2 milhões de brasileiros com a carteira de trabalho assinada.

A Rais é a maior radiografia do mercado de trabalho brasileiro atualmente. Ele captura, além dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), anunciados mensalmente, o número de novos servidores públicos, de todas as esferas de poder, além dos trabalhadores estatutários. Os números divulgados ontem,  que dizem respeito a 2009, são resultados da análise de informações de 7,43 milhões de empresas em todo o Brasil que possuem pelo menos um trabalhador com carteira assinada, além das 4,2 milhões de empresas que não têm empregados.

O dado mais importante apresentado pelo relatório, no entanto, diz respeito ao aumento real do rendimento médio do trabalhador entre os anos de 2003 e 2009: 18,25% acima da inflação do período. Isso demonstra os avanços do atual governo na distribuição de renda. São mais brasileiros conquistando sua dignidade, realizando o sonho da carteira de trabalho assinada e mostrando o compromisso de melhorar a cada dia a vida do povo brasileiro.

Entendemos que verdadeira justiça social vem através de um trabalho decente para todos. É só através dele que o ser humano alcança sua dignidade, melhora sua educação e confirma que o Brasil já deixou de ser o país do futuro para se tornar o do presente. O caminho é longo, mas posso afirmar que grande parte do trajeto está concluído.


Carlos Lupi, Ministro de Estado do Trabalho e Emprego