Fluxo de 350 mil usuários lota rodoviária até o dia 31

24/12/2011 10:31

Aurélio Lima

A costureira Rosilene Cardoso, 40, embarcou nesta sexta,23, da Rodoviária de Salvador, com a missão de apresentar carne de bode à nora paulista, Cássia da Silva, 19, em Queimadas. A cidade fica a  300 km da capital e a viagem dura cerca de quatro horas. Rosilene e a família – formada ainda pelo neto Davi, 4 meses, os filhos Diego (marido de Cássia), 21, e Tiago, 15 – estão entre as 350 mil pessoas que devem deixar Salvador até o dia 31. Em 2010, foram 290 mil pessoas.

A projeção foi feita pela Agerba (agência que regula o transporte no Estado), que registra movimento intenso desde a quinta-feira. “Só hoje (ontem), serão, pelo menos, 30 mil pessoas. A tendência é que, a partir das 17h, aumente ainda mais o movimento de passageiros”, avisou o agente de fiscalização Abd-ul Ramid Novais.

Uma das principais recomendações feitas por Novais é chegar à Rodoviária, no mínimo, 20 minutos antes do horário de embarque. Precavida, a costureira Rosilene, residente na Boca do Rio, preferiu chegar uma hora antes com a família para a viagem à terra natal, após  dois anos sem ir a Queimadas.

Estrada - O ônibus em que embarcaram passou pelo posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-324, onde o inspetor Junaldo Correia orientava condutores. Um deles, o tratorista André Izalino, ia para Riachão do Jacuípe (a 183 km da capital) em um carro.
“Tome cuidado, a pista está escorregadia, mantenha distância dos outros veículos”, ensinou o policial, enquanto André e familiares ouviam atentamente. “São boas dicas. Vamos atender e tomar cuidado”, disse o motorista, retornando à rodovia.

Apesar de as orientações se repetirem a cada ano, muita gente passa por cima delas, aumentando as estatísticas de acidentes, como lembrou o inspetor Correia: “Ano passado, foi horrível. Muito congestionamento e desastres”. A PRF registrou 46 mortes e 268 feridos, em 476 acidentes, segundo o inspetor.

Em mais uma operação de final de ano, a PRF, que ontem registrou aumento no fluxo de carros na ordem de 15%, pede aos motoristas que evitem cometer imprudências. Uso de álcool e viajar à noite aumentam o risco. Outra recomendação dele é: “Caso possam escolher, voltem na segunda ou terça, em vez de no último dia do feriadão, tanto o que encerra o Natal como o Ano Novo, pois é quando a maioria das pessoas estará voltando à cidade”. Segundo ele, “temos verificado que 90% dos acidentes se devem ao fato de o condutor cometer imprudência”.