Polícia investiga relação de denúncias com mortes de servidores na Bahia

29/12/2011 13:25

 


Hipótese é de que sargento atirou em dois colegas e depois se matou.
Crimes aconteceram na manhã desta quinta-feira, em Feira de Santana.

Do G1 BA, com informações da TV Subaé

 
 

A polícia de Feira de Santana (BA), a 100 Km de Salvador, investiga a morte de três funcionários da 3ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) que foram baleados na manhã desta quinta-feira (29). O órgão está sendo investigado há quase um mês por suspeita de envolvimento de sete servidores em fraudes, como a transferência de veículos roubados com a conivência de funcionários. A hipótese da Polícia Civil é de que o sargento Amarildo Novaes, coordenador do setor de habilitação, tenha atirado nos dois colegas e depois se matado.

Segundo a polícia, os examinadores da 3ª Ciretran Maria das Graças e Luís Eugênio Teixeira dos Santos, de 55 anos, foram executados com tiros na cabeça dentro do carro. O sargento Novaes foi encontrado fora do veículo, baleado na cabeça, ao lado da própria arma, uma pistola calibre 380 com sete cápsulas disparadas. Ele foi socorrido pelos bombeiros e morreu no Hospital Geral Clériston Andrade. 

“Temos uma hipótese dos disparos terem sido efetuados dentro do veículo, aproximadamente sete disparos e a fatalidade das três vítimas”, diz o delegado Euvaldo Costa.

Funcionários do Ciretran morrem baleados em Feira de Santana (BA) (Foto: Reprodução/TV Subaé)Polícia isola carro de sargento no local do crime
(Foto: Reprodução/TV Subaé)

O coordenador regional do Detran, Carlos Eduardo Guimarães, disse que o órgão não tem como afirmar se o ocorrido tem a ver com as suspeitas de fraude.

"Não existe nenhuma prova contundente contra nenhuma dessas vítimas. Por sinal, duas dessas vítimas eram de inteira confiança, uma vez que nós designamos a função de examinadores. O Novaes era coordenador do setor de habilitação. Não tinha nenhuma prova material contra ele. Portanto, eu não sei por qual razão levou a acontecer essa tragédia”, afirma Carlos Eduardo Guimarães, coordenador regional do Detran.

A 3ª Ciretran suspendeu o funcionamento em Feira de Santana após os crimes. Parentes das vítimas estiveram no local do crime e entraram em desespero. As mortes ocorreram por volta das 8h oito horas da manhã no estacionamento do quartel do Corpo de Bombeiros, no Centro Industrial do Subaé. Em nota, o Detran-BA lamentou o falecimento dos funcionários. O horário do velório e sepultamento ainda não foi informado.

Força-tarefa

Sete servidores do órgão são investigados por suspeita de fraude. Uma funcionária já foi exonerada. A força-tarefa foi criada para apurar várias denúncias, entre elas a regularização de carros roubados. As investigações começaram há 25 dias.

Seis supostos envolvidos nas fraudes estão sendo remanejados para outras funções. Dez servidores indicados pela direção do Detran na Bahia colheram documentos, ouviram depoimentos e investigaram servidores denunciados por supostas vítimas das fraudes. Uma delas, a considerada mais grave, diz respeito à vistoria de veículos que não chegavam a ser levados para o pátio da Ciretran.

Segundo o coordenador interino do órgão, Osvaldo Moura, foi dessa forma que vários carros roubados foram transferidos através da Ciretran. “Nós estamos com alguns processos, com chassi adulterado, com documentos falsificados”, afirma Osvaldo.

A força-tarefa também investigou o atendimento a despachantes e pessoas não credenciadas nos guichês destinados aos particulares, o que é proibido. A investigação também descobriu que examinadores estavam facilitando a avaliação dos candidatos a motorista nos exames de rua.